Reapresentado no Atlético-MG, Cuca exalta elenco: “Ainda mais forte”

O técnico Cuca foi reapresentado pelo Atlético-MG nesta terça-feira, na Cidade do Galo. O treinador irá comandar o clube no restante da temporada, substituindo o argentino Turco Mohamed, demitido na última sexta-feira. Em entrevista, ele comentou o retorno. “Eu nem assinei contrato ainda e não estou preocupado com isso. Recebi um chamado dos diretores e […]

Reapresentado no Atlético-MG, Cuca exalta elenco: “Ainda mais forte”



O técnico Cuca foi reapresentado pelo Atlético-MG nesta terça-feira, na Cidade do Galo. O treinador irá comandar o clube no restante da temporada, substituindo o argentino Turco Mohamed, demitido na última sexta-feira. Em entrevista, ele comentou o retorno.
“Eu nem assinei contrato ainda e não estou preocupado com isso. Recebi um chamado dos diretores e não tive como negar. Não podia falar não em um momento desses, que o Atlético-MG precisa de mim. Seria injustiça com aqueles que tanto fizeram por mim. Nós ainda temos um turno pela frente e, se Deus quiser, mais cinco jogos da Libertadores. Nosso elenco é ainda mais forte do que ano passado. Agora é trabalhar, não existe outro ingrediente que não seja o trabalho. Eu tenho confiança no grupo de jogadores, por isso eu vim”, disse Cuca em entrevista coletiva.
Cuca terá a missão de recuperar o bom desempenho da equipe, assim como o apresentado em 2021. Após a chegada de Mohamed, o Atlético passou a oscilar e recebeu fortes críticas da torcida. Ele ainda terá a disputa do Campeonato Brasileiro e das quartas de final da Libertadores, no qual o time encara o Palmeiras. O treinador projetou o confronto e recordou o encontro entre os times na última temporada, pela semifinal do torneio continental.

“O Atlético não tem números ruins. Estamos em quarto, se tivéssemos ganho no domingo estaríamos em segundo. Precisamos pensar jogo a jogo. A apresentação hoje é só para alguns que não me conhecem, a maioria já sabe a forma como trabalho. Espero conseguir tirar o melhor deles”, comentou.
“Foram jogos muito iguais. Lá no Allianz fomos melhor, mas perdemos um pênalti. Aqui conseguimos abrir o placar, quase fizemos o segundo, mas acabamos tomando o gol e fomos eliminados pelo detalhe. Agora vamos fazer o melhor trabalho possível em cima do Palmeiras, e torcer para que dessa vez esse detalhe esteja a nosso favor”, analisou.
O técnico comanda seu primeiro treino já no período da tarde desta terça. Sua reestreia está marcada para o próximo domingo, às 16 horas (de Brasília), em duelo contra o Internacional. A partida é válida pela 20ª rodada do Brasileirão.
Esta será a terceira passagem do comandante pelo Galo. Em seu primeiro período à frente da equipe, venceu duas vezes o Campeonato Mineiro (2012 e 2013) e conquistou a única Copa Libertadores do clube (2013). Já no último ano, ele venceu a Copa do Brasil, o Campeonato Brasileiro e o Campeonato Mineiro – no total, foram 71 jogos, 48 vitórias, 14 empates e nove derrotas.

Seleção Brasileira

Outro tema comentado durante a apresentação foi a Seleção Brasileira. Cuca é um dos cotados para substituir Tite ao final da Copa do Mundo do Catar, neste ano. No entanto, ele desconversou sobre o assunto e afirmou que seu foco é o Atlético.
“Esse é um tema interessante, mas delicado. Nós temos um treinador, o Tite, que faz um grande trabalho e tomara que ele consiga nos levar à essa conquista. O posto ele é dado por merecimento. Aquele treinador que tiver bons trabalhos, conquistas, ele pode ganhar uma oportunidade em uma Seleção. Mas eu não sou fissurado nisso, vim aqui pelo Galo, e não pelo projeto da Seleção. Estou preocupado em fazer o Atlético ter o melhor fim de ano possível. Não sei se vamos ser campeões. A gente nunca tem certeza sobre tudo na vida. Mas meu coração falava que eu devia voltar, então segui isso”, declarou.

Retorno ao Palmeiras em 2017

Deixar o comando de um time após campanha bem-sucedida e voltar em seguida não é novidade para Cuca. Em 2016, por exemplo, ele quebrou jejum de 22 anos ao ganhar a Série A pelo Palmeiras, mas também decidiu sair ao final da temporada – em 2017, retornou ao clube alviverde para uma passagem apagada.
“Cada pessoa tem um jeito na vida. E eu gosto de viver um pouco a minha. Trabalhei na China entre 2013 e 2015, e não é fácil, só quem viveu sabe. Quando voltei de lá, queria curtir um pouco a minha família, mas acabei indo para o Palmeiras, em 2016. Quando fomos campeões brasileiros, precisei dar uma parada. E quando voltei, o trabalho não foi legal como foi em 2016. Conversei muito com o Cuquinha (seu irmão) sobre isso. Desta vez eu deixei o Atlético para cuidar do meu projeto, que era uma vontade minha muito grande. Agora volto e espero que a gente consiga fazer um grande trabalho”, disse.

Em quanto tempo o time voltará a jogar bem?

“Não tenho um prazo para saber em quanto tempo o time vai voltar a jogar bem. Podemos fazer um grande jogo já na primeira partida. A vantagem que tenho esse ano é que já conheço o elenco e suas características. Ano passado demorei um pouco mais porque ainda estava conhecendo os jogadores, esse ano talvez seja mais rápido”, finalizou.
Deixe seu comentário



Matéria Origial