Em Assunção-2022, Brasil buscará vagas para o Pan Santiago-2023

Falta apenas um mês para o início dos Jogos Sul-americanos Assunção-2022. E quase 300 nomes, entre titulares e reservas, já estão definidos para a competição, que tem a importância ainda maior para as 28 modalidades que são classificatórias para os Jogos Pan-americanos Santiago 2023. Com os critérios divulgados até o momento, são 190 vagas (89 […]

Em Assunção-2022, Brasil buscará vagas para o Pan Santiago-2023



Falta apenas um mês para o início dos Jogos Sul-americanos Assunção-2022. E quase 300 nomes, entre titulares e reservas, já estão definidos para a competição, que tem a importância ainda maior para as 28 modalidades que são classificatórias para os Jogos Pan-americanos Santiago 2023.
Com os critérios divulgados até o momento, são 190 vagas (89 femininas, 84 masculinas, 17 mistas), sendo que apenas atletismo, boxe e tênis distribuirão vagas nominais. Todas as outras são para o país.
“Conseguimos a parceria das Confederações Brasileiras para a formação de equipes fortes em todas as modalidades, almejando o melhor resultado possível e já de olho na nossa participação nos Jogos Pan-americanos”, disse Sebastian Pereira, chefe da Missão Assunção 2022.
As modalidades que o Brasil disputará vagas para Santiago-2023 são: Águas Abertas, Atletismo, Boliche, Boxe, Ciclismo BMX Freestyle, Ciclismo BMX Racing, Ciclismo Estrada, Ciclismo MTB, Ciclismo Pista, Esqui Aquático, Handebol, Hipismo Adestramento, Hipismo Salto, Hóquei Sobre Grama, Karatê, Nado Artístico, Patinação Artística, Patinação Velocidade, Polo Aquático, Rúgbi, Saltos Ornamentais, Skate Street, Squash, Tênis, Tênis de Mesa, Tiro com arco, Tiro Esportivo e Triathlon.
A Seleção Brasileira de atletismo, modalidade que é uma das poucas com classificação individual, terá 61 atletas, sendo 30 no feminino e 31 no masculino. Um dos destaques da delegação é Letícia Oro Melo, medalhista de bronze no salto em distância no último Mundial, nos Estados Unidos, que espera manter a boa fase e conquistar uma medalha em Assunção-2022.
“Como sou competitiva, as competições de alto nível fazem com que eu me sinta ainda mais desafiada para subir ao pódio e representar digna e honrosamente o meu país. Obviamente, é um passo importante para minha carreira. Meu objetivo segue sendo o mesmo em todas as competições: conquistar uma medalha e melhorar o meu resultado”, disse.
A primeira equipe do Comite Olímpico Brasileiro (COB) desembarca no Paraguai no dia 24 de setembro, uma semana antes do início da competição. O planejamento é que cada atleta chegue a Assunção dois dias antes do evento para os treinos finais.
Já as delegações das modalidades que ficarão na subsede de Encarnación, que fica a cerca de 6 horas da capital paraguaia, chegarão com três dias de antecedência para que possam ter um tempo maior de descanso.
O COB levará cerca de 470 atletas de 45 modalidades para a capital paraguaia. Essa é a maior delegação do Time Brasil no ciclo olímpico. A expectativa é voltar a liderar o quadro de medalhas, depois de ter ficado na segunda colocação, atrás da Colômbia, na edição de Cochabamba, na Bolívia, em 2018.
Assunção 2022 será a 12ª participação brasileira em Jogos Sul-americanos. O Brasil liderou o quadro de medalhas, na edição do Brasil em 2002, e em Santiago 2014. Na edição realizada em Belém, Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo há 20 anos, o Time Brasil conseguiu o recorde de ouros: 146. Já o recorde de medalhas, foi conquistado na edição de Medellín 2010, com 355.
Deixe seu comentário



Matéria Origial