Diretor da Fundação FHC declara voto em Lula no 1º turno Por Estadão Conteúdo

© Reuters. Diretor da Fundação FHC declara voto em Lula no 1º turno A lista de apoiadores de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições deste ano ganhou mais um nome: Sergio Fausto, cientista político e diretor-geral da Fundação Fernando Henrique Cardoso. Ele justificou o voto no petista, já em primeiro turno, apontando que […]

Diretor da Fundação FHC declara voto em Lula no 1º turno Por Estadão Conteúdo



© Reuters. Diretor da Fundação FHC declara voto em Lula no 1º turno

A lista de apoiadores de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições deste ano ganhou mais um nome: Sergio Fausto, cientista político e diretor-geral da Fundação Fernando Henrique Cardoso. Ele justificou o voto no petista, já em primeiro turno, apontando que o País necessita de “ampla frente de forças políticas para assegurar a democracia, defender o meio ambiente e recuperar o respeito pelo Brasil no sistema internacional”.As declarações foram feitas à coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo. Fausto confirmou as informações ao Estadão.”Estamos diante da mais séria ameaça à democracia desde que ela foi reconquistada quase 40 anos atrás. E da maior crise ambiental da nossa história, que põe em risco a Amazônia e o nosso lugar no mundo”, disse. “Neste momento, Lula se mostra o mais apto para liderá-la.”Na segunda-feira, 19, a campanha de Lula fez ato para marcar o apoio público de oito ex-candidatos a presidente. A bancada foi composta pelo vice da chapa, Geraldo Alckmin (PSB), pelo candidato ao governo do Estado de São Paulo Fernando Haddad (PT), por Marina Silva (Rede), Guilherme Boulos (PSOL), Cristovam Buarque (Cidadania), Luciana Genro (PSOL), João Goulart Filho (PCdoB) e Henrique Meirelles.A novidade foi o apoio de Meirelles. Ele foi presidente do Banco Central nos oito anos do governo Lula. Ao Estadão, Meirelles declarou que Lula já está falando as “coisas certas”, como a intenção de fazer as reformas administrativa e tributária, e que a responsabilidade fiscal vai prevalecer com ele novamente na Presidência da República.



Matéria Origial

Relacionados