Cuca vê duelo em aberto, entende vaias da torcida do Atlético-MG, mas diz: “Deixamos tudo”

A torcida do Atlético-MG saiu frustrada do Mineirão na noite desta quarta-feira. Apesar da boa atuação da equipe contra o Palmeiras, pelas quartas de final da Libertadores, os torcedores viram uma vitória por 2 a 0 se transformar em um empate por 2 a 2 e vaiaram o time ao final do jogo. O técnico […]

Cuca vê duelo em aberto, entende vaias da torcida do Atlético-MG, mas diz: “Deixamos tudo”



A torcida do Atlético-MG saiu frustrada do Mineirão na noite desta quarta-feira. Apesar da boa atuação da equipe contra o Palmeiras, pelas quartas de final da Libertadores, os torcedores viram uma vitória por 2 a 0 se transformar em um empate por 2 a 2 e vaiaram o time ao final do jogo.
O técnico Cuca, porém, discorda. Em entrevista após a partida, o treinador afirmou compreender as vaias dos fãs atleticanos por conta do resultado final, mas acredita que eles deveriam levar em conta a entrega dos jogadores.
“Não adianta achar culpados. A responsabilidade pelo empate é de todos. Tomamos um gol nos acréscimos, é dolorido. O torcedor irá para casa e vai refletir, que não merecemos as vaias. Deixamos tudo no campo”, disse Cuca.
“O gol nos acréscimos dói o dobro, e o torcedor acabou o jogo vaiando. Ele tem razão, ele tinha o 2 a 0 e tomou 2 a 2, mas ele indo para casa, vai refletir: ‘vaiei, mas eles não mereceram a vaia’. Mereceram pelo resultado, mas não pelo o que apresentaram. Eles deixaram tudo no campo, e é isso que a gente cobra. Mas não tem como deixar tudo em 90 minutos na mesma intensidade”, completou.
Empurrado por quase 57 mil torcedores no Mineirão, o Galo abriu vantagem com Hulk e Murilo, contra. No entanto, o mesmo Murilo diminuiu na segunda etapa e, já nos minutos finais, Danilo foi o responsável por igualar o marcador.
Cuca, por sua vez, minimizou o placar final. Ele entende que o duelo ainda está em aberto, apesar da frustração no final. Vale lembrar que, neste ano, não existe mais o critério do gol qualificado (fora de casa), que classificou o Verdão no confronto contra o clube mineiro na semifinal da última edição, em 2021.
“O 2 a 1 e o 2 a 2 são muito próximos. Eu tenho comigo que tudo o que Deus faz é bom. Quarta-feira a gente vai fazer de tudo para buscar a classificação lá dentro do Allianz Parque. Tá em aberto, vamos ver o que acontece”, disse.
O treinador ainda comentou o fator psicológico do time atleticano. Ele, porém, deu méritos ao Palmeiras por buscar o resultado e elogiou as bolas paradas da equipe de Abel Ferreira.
“É natural. Quando um time faz um gol, o time e a torcida pegam confiança, e o time que sofreu, perde. Fizemos 2 a 0 e tivemos chances de fazer o terceiro, mas o Palmeiras melhorou no segundo tempo. É um ótimo time, treinado pelo Abel, não preciso nem falar que é um grande treinador. Eles têm muitas jogadas prontas, uma bola parada muito forte batida pelo Scarpa, e duas delas resultaram em gols”, avaliou.
O Atlético-MG tem a chance de reverter o cenário na próxima quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), no Allianz Parque. Antes, o time tem compromisso contra o Athletico-PR, neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro.
Deixe seu comentário



Matéria Origial